Fernando Nazário, ultramaratonista e admirador das montanhas

Fernando Nazário, ultramaratonista e admirador das montanhas

Fernando Nazário, ultramaratonista e admirador das montanhas

Fernando Nazário, ultramaratonista e admirador das montanhas

Fernando Nazário de Rezende, 35 anos é Professor Universitário além de Preparador Fí­sico e Personal Trainer da Assessoria Science Fitness Club em Uberlândia – MG.

Sou especialista em Fisiologia do Exercí­cio Avançado e Mestre em Educação Física na área de Aspectos

Biodinâmicos e Metabólicos do Exercício Físico, fui o vencedor da primeira edição da Ultra Trail Torres del Paine 67km, no chile, em 2014, e conquistou os 114km do Ultra Fiord em 2015, também na Patagônia Chilena.

Sou embaixador do UltraTrail de Torres Del Paine e Ultra Fiord.

Fernando Nazário

Fernando Nazário

Fernando Nazário

Fernando Nazário

1 - O que o levou a iniciar na corrida? Sempre foi de montanha? Ou passou por algum período em corridas urbanas?

Iniciei nos esportes outdoor em 2006, em corridas de aventura, uma modalidade que envolve MTB, canoagem e Trekking com orientação , a partir de 2012, decidi competir no trail run e corridas de montanha. Meu início nas trilhas foi em Ilhabela (SP) com percurso de 50k. Desde criança pratiquei vários esportes coletivos, como futebol, basquete, porém sempre muito dedicado ao preparo Físico.

Sempre nas corridas de aventura soube trabalhar bem com o grupo. Mas chegou a hora de ir solo.  Em 2012, minha primeira corrida de montanha (Xterra Ilhabela 50K), nunca sofri tanto. Foram 5h55min de muitas câimbras, desidratação e Hipoglicemia onde meu cérebro Fritava. Prometi pra mim mesmo que retornaria e faria esta prova abaixo de 5h. Retornei no ano seguinte corrigindo todos os problemas e cravei 4h55min. Desde então, não parei mais de correr nas montanhas.

Fernando Nazário

Fernando Nazário

2 - Você possui algum lema que te faz seguir toda a agenda pesada de treinos, a alimentação balanceada e o foco em resultados? Qual seria seu principal apoio?

Trabalho aproximadamente 8 horas por dia. Treino durante a tarde cerca de 2 a 3 horas diárias. Por mais cansado que esteja, procuro sair de casa rumo ao treino com pensamento forte, na certeza que este esforço me tornará uma pessoas melhor, tanto no esporte quanto em minha vida diária.        

Procuro constantemente realizar exames de sangue e físicos para uma reorganização nutricional e física. Durante treinos de até 30k, procuro adaptar meu corpo com o mínimo possível de água e carboidrato. Em treinos maiores que estas distâncias, simulo situações bem próximas às reais de prova, em hidratação e alimentação, visando recuperar mais rápido para o treino seguinte. Alguns treinos são realizados em diferentes zonas de intensidade para priorizar diferentes sistemas energéticos e me tornar menos dependente de carboidrato durante as competições.

Tento me adaptar sempre ao estilo de treinar com menos e competir com mais. Dou muita atenção à hidratação e suplementação pós-treino com relação às vitaminas, proteína e alimentos mais saudáveis. Em competições, uso apenas géis, isotônico e água. Os alimentos sólidos entram a partir de 3 horas de prova com hidratação pelo menos de 20 em 20 min e géis a cada 30 min.

3 - Você é uma espécie de embaixador da Ultra Fiord e inclusive você já se sagrou vencedor em algumas edições. É a sua prova preferida? Se não, qual foi a prova que mais te cativou? E quando envolve a viagem, o lugar e a prova, qual foi a que mais você curtiu fazer?

A minha competição preferida é aquela que eu consigo total integração entre meu corpo, mente e a natureza ao meu redor. Como a Natureza da patagônia é extremamente selvagem, consigo me sentir muito bem. A competição que mais me motiva é aquela que consigo chegar para linha de largada, completamente em paz. Assim consigo desfrutar o Maximo do lugar. Quando viajo, gosto muito de conhecer a cultura local e como vivem as pessoas daquela região.

Fernando Nazário

Fernando Nazário

4 - Cite duas palavrinhas que traduzem sua maneira de ser e de encarar uma prova em cada momento descrito abaixo:

Largada: Concentração e Logí­stica

Momento mais difícil na prova: meditação e Aprendizado

Quando ultrapassa a linha de chegada: Agradecimento e Fé

5 - Já Passou pela sua cabeça em algum momento desistir de correr? Ou pelo menos de correr profissionalmente?

Nunca passou pela minha cabeça desistir de correr, porém não sou profissional. Quero usar toda minha energia pra conhecer e ter a maior quantidade de estímulos possíveis em minha vida. Conhecer vários lugares e viver intensamente cada instante ao lado da minha esposa.

Fernando Nazário

Fernando Nazário

6 - Seu maior apoio vem de quem?

Meu maior apoio vem do meu trabalho diário. É minha base de sustentação. Sou professor.  Trabalho com atletas e outros alunos que querem apenas qualidade de vida. Sou dono de uma assessoria esportiva (Science Run Club e de um estúdio de personal Trainer (Science Fitness Club). Tenho Apoio da Adidas Brasil, Loja de Suplementos DrogaLider Pro-Vida, Midway Suplementos e BananaBoat Protetor Solar.

7 - Em que você acredita, que seja superior a você e que ilumina seus passos e sua caminhada para as vitórias?

Quando estou correndo procuro meditar, analisando meus pensamentos bons e ruins, penso em provas futuras com idéias positivas, imagino situações reais e como me livrar de momentos ruins que possam surgir em competições.

Também penso como posso ser uma pessoa melhor para minha esposa, família, esposa, alunos e todos que tenho ao meu redor. Acredito em Deus.

Fernando Nazário

Fernando Nazário

8 - Vi um filme seu com a produção e direção de Renato Cabral que tem o nome de "Entre Gigantes". Você também se considera um Gigante?

Este curta metragem era um sonho que se tornou realidade graças a Deus. Eu e o Renato (diretor) nos unimos muito e tivemos forças pra tocar o projeto na raça, sem dinheiro algum e com apoio voluntário de todos os lados. O Filme acabou de ser aceito para o Festival Rocky Spirit de Filmes outdoor. Não me considero um gigante mas a natureza e as montanhas por onde corro, sim.

9 - Qual o significado da palavra DOR pra você?

A dor continua sendo uma das grandes preocupações dos atletas que correm grandes distâncias. Porém, ela nos mostra um grande ensinamento para o esporte e a vida. Quando se corre ultramaratonas à dor mandará recado constante ou de tempo em tempo durante a prova. Você deverá aprender com estas sensações. Pra mim, ela tem o mesmo significado que tomar água, comer na hora certa. Ela aparecerá, mas será do tamanho que você quiser.

10 - Qual seria a mensagem que você passaria para alguém que quisesse muito iniciar uma atividade física com qualquer propósito que seja. Seja com uma necessidade médica, emagrecimento, competição ou estilo de vida saudável?

Nunca ultrapasse barreiras de distâncias em competições, não pule etapas, como de uma prova de 10k para uma de 50 ou 80 k. Respeite seus limites e verifique o tempo que terá disponível para os treinamentos antes de fazer sua inscrição em uma ultramaratona em montanha.

Não haja só com o coração, caso não seja experiente, converse com seu treinador ou com um atleta experiente nestas modalidades de competição. Tenha prudência, respeite a natureza e as montanhas. Não coloquem seus planos baseado apenas em pódio, claro eu eles são bons, mas são muito pequenos perto da grandiosidade do lugar aonde se corre. 

Não parem de sonhar, sonhos pequenos, sonhos grandes. Tenham sempre pequenos objetivos também, isso trará mais motivação a curto prazo. Queira muito, pois é de desejo que o ser humano vive. Não tenham medo de falhar, mas também estejam preparados pra isso. Viva. 

Fernando Nazário

Fernando Nazário

Deixar um comentário