Corredores Rodrigo e Biel - uma história emocionante

Corredores Rodrigo e Biel - uma história emocionante

Corredores Rodrigo e Biel – uma história emocionante

Corredores Rodrigo e Biel - uma história emocionante

Rodrigo é Engenheiro Eletricista, 36 anos, casado, pai de dois filhos, Biel com 14 anos e Lavínia de 5 meses. há 6 anos ele administra a distância da família já que trabalha de segunda a sexta feira, em uma cidade a 150 km de distância.

Com garra e superação ele transformou a família em uma equipe. Uma equipe de corrida onde ele e Biel correm juntos, como um só e também uma equipe de conquistas. A maior delas a felicidade estampada no rosto do filhão.

1 - Porque e quando você percebeu que era necessário levar o Biel contigo nas provas?

Não fui eu que levei Biel para as corridas e sim ele que me levou. Antes de participar de corridas com ele eu corria apenas por treinamento aeróbico de academia, nada demais. Em vários anos de academia havia participado de no máximo 3 corridas de rua, mas nada com objetivo ou compromisso.

2 - Você sofreu com alguma resistência das pessoas quando quis realizar esse desejo? E de onde partiu o maior incentivo?

As resistências não eram impedimentos, eram apenas opiniões dizendo que era impossível, que eu era louco, que poderia ser perigoso, mas nada que pudesse me impedir.

O maior incentivo sempre foi ele (Biel) e seu sorriso. Depois de um ano correndo, fomos sendo reconhecidos e vieram os seguidores nas redes sociais. Hoje, eles nos incentivam bastante com parabenizações e depoimentos.

3 - Você e o Biel formam uma equipe, quase que um só dentro da prova, você consegue sentir um pouco do que ele sente ao cruzar a linha de chegada?

Sim....somos apenas um quando corremos. Sinto perfeitamente o que ele sente.

Após cada término rola aquele sorrisão e um olhar: Ganhamos mais uma, nós conseguimos e eu adorei. Obrigado Pai.

corredores Rodrigo e Biel

Felicidade estampada no rosto - corredores Rodrigo e Biel

4 - Duas palavrinhas que resume o momento que você cruza a linha de chegada?

Duas palavras não são suficientes para o tamanho do feito. As principais para resumir seriam: Superação, amor, respeito e inclusão.

5 - Aconteceu em alguma prova de você achar que não daria conta de termina-la mas acabar se superando e terminando porque seu filho estava lá, com você?

Somente na última Maratona que fizemos, "A Muralha" que foi de Penedo para Visconde de Mauá que eu estava aceitando não terminar a prova, inclusive já havia conversado com o Biel a respeito disso, mas consegui encontrar um par perfeito, fomos lá e concluímos.

Até então nunca havia entrado em prova achando que não poderíamos terminar. Todas elas nós entramos e com metas próprias de tempo para conclusão. Qualquer que seja o desafio de uma corrida é muito menor que viver o dia a dia sobre uma cadeira de rodas, sofrer julgamentos, não ter acessibilidade, ser limitado pelas condições ao redor.

corredores Rodrigo e Biel

Amizade nos momentos de luta - corredores Rodrigo e Biel

6 - Vocês estão se preparando para um triátlon. Quando e porque você percebeu a necessidade de dar esse novo passo?

Biel está crescendo e já sabe que correr é possível, é simples, agora devemos avançar, alcançar novos horizontes, sentir novas adrenalinas, se superar, apresentar ao mundo que é sim possível, que o cara lá de fora (Team Hoyt) não são pontos fora da curva, que nós apenas não nos propusemos a fazer.

Eu já nadei quando criança e competia. Já pedalei com amigos, muitos km de passeios e sei que ambos oferecem uma sensação diferenciada ao corpo e à  mente. Biel pode e merece viver tudo isso que vivi.

7 - Qual é a maior dificuldade que vocês encontram para participar das provas que vocês encaram?

Normalmente são provas distantes de nossa casa e existe sempre a preocupação com a alimentação do Biel que é mais específica, com a noite de sono quando ficamos hospedados fora da cidade e quem vai nos acompanhar como apoio. Temos que levar tudo isso, levar a cadeira de rodas para deslocamento diário, levar o triciclo... tudo isso nas condições que temos hoje. O carro não suporta bem isso tudo (risos), se tornou pequeno,  alem das condições financeiras para translado e hospedagem, quando existe.

Quanto as corridas, HOJE não temos mais dificuldades. Já existiram sim, não nos deixando largar junto com o pelotão e disputar prova e não termos a cronometragem de nosso tempo. Aos poucos estão acreditando em nós e nós abandonamos essas corridas que não respeitam os deficientes, que pensam apenas no valor financeiro gerado em seu bolso.

corredores Rodrigo e Biel

Diversão com amigos em todos os momentos - corredores Rodrigo e Biel

8 - Como é a rotina dos treinos, o Biel sempre te acompanha? Ele tem uma preparação especial?

Meus treinos são sozinhos em grande parte, como disse trabalho distante da família a semana inteira e os treinos com Biel ocorrem apenas nos finais de semana quando possível.

9 - Você se sente um super pai?

Não. Sou apenas um pai de verdade que encontrei no esporte uma maneira de estar junto do meu filho.

Entendo que todos os pais deveriam ser verdadeiros amigos dos filhos antes de tudo. Valorizar o sorriso, a amizade, a cumplicidade, antes do valor dado aos bens materiais.

corredores Rodrigo e Biel

Outras paixões - corredores Rodrigo e Biel

10 - Um conselho para os que acham que não dá para realizar os seus sonhos.

Qual seu sonho? O que você faz para que ele seja realizado? Faça o certo, acredite e espere, o resultado será apenas a consequência do seu merecimento, que acontecerá na hora que certa. Por mais que a hora certa pareça demorar tanto.

corredores Rodrigo e Biel

Reconhecimento! - corredores Rodrigo e Biel

Deixar um comentário