Construção de sonhos

Construção de sonhos

Construção de sonhos

Construção de sonhos

Adoro analogias e esta que vou compartilhar com vocês tem sido recorrente nos últimos tempos por aqui. Desde quando comecei a me envolver profissionalmente com as pessoas através do coach ou até mesmo em projetos paralelos que desenvolvo, enxergo um costumeiro sinal de desânimo e queda de energia derivada do trabalhão que dá correr atrás de sonhos e objetivos. Ou mesmo a falta de ânimo que insiste em manter o indivíduo ancorado em mar aberto.

A falta de forças, a incerteza, a insegurança, o medo e a raiva aniquilam o alento que antes era observado à flor da pele. Sabe quando fura o tanque de combustível de um carro em movimento?

Muitos começam com um ânimo ferrenho e com uma vontade enorme em "abraçar a lua achando que é queijo" (como dizemos aqui em Minas) e isso faz com que as primeiras (grandes) dificuldades sejam como um balde de água gelada

construção de sonhos

construção de sonhos

Os sonhos são concretizados com muito trabalho e foco. Comparo com a construção de uma casa. Todo o projeto deve ser pensado desde a parte conceitual até o planejamento daquilo que, efetivamente, vai ser construído.

O conceito

A parte conceitual é linda. É simplesmente o sonho tomando formas em traços, rabiscos e cores. Ali você coloca o que espera. Faz o melhor 'desenho" para a sua realidade. O primeiro conflito já logo se manifesta, pois nesse momento não é possível deixar de discutir outras variáveis que são o equilíbrio do projeto. Arte, esforço, recursos financeiros e energia depositada devem estar em completa harmonia.

Plano financeiro e a base

A etapa a seguir é um cronograma financeiro. Sem ele você irá caminhar sem chão.

Depois da concepção e de um plano bem fundamentado vem os primeiros passos. A construção de uma base (sólida e robusta). Em uma obra, mexer com terra, fazer buracos para sapatas e cintas, construir vigas com ferragens são fundamentais para manter a sua casa de pé e isso que sustentará tudo que vier depois. É duro e só quem já construiu sabe! Ali nada de concreto se vê. São buracos cavados e tampados que escondem pedras, ferros, cimento e um esforço sobre-humano para iniciar esse estágio da obra. Não se vê resultados significativos e o investimento financeiro já é alto.

No caminho da realização do sonho, muitos desistem nessa etapa. Não enxergar resultados não quer dizer que nada vem sendo feito, ou melhor, sendo bem feito. Um ledo engano daqueles que se precipitam em acreditar que estão dando passos em falso. O fato é: como pouco se vê nesse primeiro momento, a sensação de imobilidade gera uma crença desafiadora.

Mostrando as caras

Quando entendemos que tudo o que foi feito sustenta as etapas posteriores, começamos a sentir as primeiras respostas da jornada. Adentrar pela fase de "levantar paredes", "cimentar pisos" e "bater a laje" fornece uma certeza: que a casa ficará pronta e linda! Nessa etapa do projeto de vida, as coisas tendem a acelerar, pois reagimos ao que estamos vendo, dedicando mais e mais tempo para vermos o concebido tomar forma. Inicia-se um sentimento de vitória, mas o caminho ainda é longo, o fator financeiro pode colocar em "cheque" o êxito do projeto.

Lapidação

O Acabamento é a cereja do bolo. É quando minúcia e beleza andam juntas. A contrapartida dos custos e a ansiedade de finalizar o projeto podem interferir negativamente no "gran finale" e por isso a sensatez é o elemento primordial das escolhas e amarrações finais.

Nessa etapa, tudo deve ser feito com equilíbrio e carinho, pois assim como a beleza da casa, seu projeto merece os cuidados necessários para poder alçar voos mais altos.

construção de sonhos

construção de sonhos

1 Comments

  1. […] Há momentos na vida em que se faz necessário encarar a nossa verdade de frente, seja ela qual for. É chamar a responsabilidade pra si próprio por mais que isso seja dolorido em um primeiro momento. Esta catarse pessoal pode se revelar no impulso necessário para efetuarmos as mudanças necessárias para construirmos a realidade de nossos sonhos. […]

Deixar um comentário